Site Map
  Home Home Forum Forum Mi cuenta Mi cuenta Participe Participe Contactos Contactos
Rutas Turísticas
www.rutas-turisticas.com
Qué visitar
Coimbra
Lapa dos Esteios
Añadir foto Participa. Comparte tus fotos de Lapa dos Esteios

Lapa dos Esteios
Parques, Ruas e Jardins
Coimbra Coimbra Portugal

Do seu ancoradouro, os visitantes podem desfrutar da beleza do espelho de água do rio Mondego e da exuberante vegetação ribeirinha (salgueiros, freixos, amieiros) que ladeia as margens do rio. A cidade surge na margem oposta, com todo o seu esplendor: à frente, o Pavilhão Centro de Portugal e o Parque Verde do Mondego, e, no seguimento, o Parque Dr. Manuel Braga e o renque de plátanos que acompanham o rio, mais acima fica a Universidade e a bonita e verde encosta do Jardim Botânico.

O rio prende a atenção de qualquer visitante. Muitas são as espécies de peixes que ocorrem nestas águas, tanto autóctones como introduzidas. Os peixes exóticos são competidores naturais e predadores das espécies autóctones, constituindo uma ameaça permanente para a nossa fauna ictiológica.

Com uma aproximação cautelosa, para não perturbar a fauna que faz deste recanto o seu habitat, pode observar-se a elegante garça-cinzenta (Ardea cinerea) e ver de passagem o exuberante guarda-rios (Alcedo atthis), com as cores metalizadas (azul no dorso e laranja na zona ventral), que atravessa o rio vezes sem conta.


Ave ribeirinha de cor e silhueta inconfundíveis. Voa baixo e a grande velocidade sobre a água, empoleira-se num caniço que esteja debruçado sobre a água, espreitando a presa determina a sua posição, mergulhando de seguida para apanhar o peixe. Para área de reprodução, escolhe sempre águas calmas, com abundância de peixe e muitos locais de pouso, aproveitando os taludes do rio, para em inícios de Abril aí escavar o ninho.

Os melhores dias são os claros e com sol, durante a Primavera e o Verão. Deve-se caminhar em silêncio pelas margens, e de forma cuidada para não cair à água. As bolhas de água, ou uma pequena ondulação, podem ser indícios da presença de peixes. As zonas de remansos com vegetação ripícola, restos de plantas e pedras submersas são locais onde, geralmente, ocorrem peixes.

A sua entrada é majestosa e faz-se a partir de um sumptuoso portão seguindo-se o jardim e uma alameda de plátanos (Platanus x hispanica) com a Fonte da Primavera, datada do séc. XVII, ao centro. Os jardins são limitados pelo tradicional buxo (Buxus sempervirens) e compostos por plantas como a açucena (Lilium candidum), as sardinheiras (Pelargonium sp.), os cravos (Dianthus caryophyllus) e as roseiras (Rosa sp.). Plantas espontâneas da nossa flora também ocorrem: boca-de-lobo (Antirrhinum majus), rosa-albardeira (Paeonia broteroi), erva-de-são-roberto (Geranium robertianum), folhado (Viburnum tinus subsp. tinus) e aderno (Phillyrea latifolia), planta ainda comum na encosta de Santa Clara. Nos lugares mais húmidos é possível observar várias espécies de fetos.

É uma árvore espontânea em Portugal, que se desenvolve bem nas margens dos cursos de água e terrenos húmidos. Pode atingir 25 m de altura e raramente ultrapassa os 120 anos de idade. As suas folhas são redondas a ovadas, com 4 a 10 cm de comprimento e os seus pequenos frutos fazem lembrar as pinhas de algumas árvores resinosas. As suas raízes abrigam microorganismos fixadores de azoto, aumentando desta forma a fertilidade dos solos. A sua madeira é utilizada no fabrico de colheres de pau e calçado de madeira (tamancos).




Localizada na margem esquerda do Mondego, acede-se a partir do centro da cidade, Largo da Portagem, Ponte de Santa Clara, Av. Inês de Castro, EN 110-2

Localizada na margem esquerda do Mondego, à saída Sul de Coimbra, na estrada das Lajes, da “Lapa” cantada pelos estudantes, fica a saudosa memória perpetuada em estampas e nas lápides que guardam inscrições poéticas. Fazendo parte da Quinta das Canas, setecentista, é hoje um imóvel público da Guarda Nacional Republicana, sobranceiro ao rio Mondego, para o qual tem um ancoradouro, e de onde se pode desfrutar de uma paisagem magnífica e tranquila do rio e da cidade. A sua entrada é majestosa e faz-se a partir de um sumptuoso portão seguindo-se o jardim e uma alameda de plátanos (Platanus x hispanica) com a Fonte da Primavera, datada do séc. XVII, ao centro.



 
Lapa dos Esteios
Coimbra,Coimbra,Portugal

  Comentar y evaluar 

Fecha: 2010-03-19
Consultado: 2423 vezes
Puntuacion: 0 Puntos
 
 

 
 
HOME | Quién somos | Política de privacidad | Publicidad | Contactos | Mapa del Sitio