Site Map
  Home Home Forum Forum Mi cuenta Mi cuenta Participe Participe Contactos Contactos
Rutas Turísticas
www.rutas-turisticas.com
Qué visitar
Coimbra
Mata da Geria
Añadir foto Participa. Comparte tus fotos de Mata da Geria

Mata da Geria
Parque Natural
Coimbra Coimbra Portugal

O percurso pedestre da Mata da Geria permite conhecer os trilhos que se encontram estabelecidos e sinalizados no interior da mata, ao longo dos quais se encontram painéis temáticos que poderão revelar um pouco mais os aspectos ecológicos que se processam numa mata ribeirinha. O trilho verde é o de maior extensão e inclui estações de interpretação da natureza dos seguintes temas: Quirópteros (morcegos), galeria ripícola, depressão húmida, anfíbios, e aves insectívoras. Nele se situa, também, o observatório de aves. O trilho amarelo, mais curto, inclui os Quirópteros (morcegos), a mata ribeirinha e as aves insectívoras. O trilho vermelho permite visitar o viveiro de árvores ribeirinhas.


A Mata Ribeirinha da Geria tem cerca de 20 hectares, é ladeada por dois cursos de água, a Vala do Norte e o leito do Rio Velho, e é, provavelmente, tão antiga quanto a Mata do Choupal.


Esta mata foi em tempos traçada para usufruto e lazer da população local, e disso nos restam marcas como a alameda de amoreiras negras e brancas, as tílias, uma araucária, castanheiros-da-índia e olaias, que são espécies predominantemente ornamentais.


Do observatório de aves, que está virado para o rio velho, é possível observar várias espécies de aves aquáticas: garça-cinzenta, garça-vermelha, garça-branca-pequena, galeirão, galinha-d´água, patos-reais e o residente mergulhão-pequeno. Por vezes, também é possível presenciar a entrada para a água do parente português das tartarugas, o cágado-comum.

São pequenas zonas húmidas, por vezes associadas às matas ribeirinhas, onde se desenvolvem plantas essencialmente aquáticas, plantas higrófitas, também conhecidas por macrófitas. Ocorrem espécies como a tabúa (Typha latifolia), o caniço (Phragmites australis) , o bunho (Scirpus lacustris) e o lírio-amarelo-dos-pântanos (Iris pseudacorus) e, por vezes, na bordadura, salgueiros (Salix spp.). São também aproveitadas por algumas espécies de anfíbios como local de reprodução. Tratam-se de verdadeiras depuradoras, devido à elevada capacidade destas plantas para remover os poluentes da água, nomeadamente coliformes fecais e metais pesados.

Nesta mata ribeirinha estabeleceram-se diversas comunidades de animais que se manifestam no voo das borboletas, das aves ou dos morcegos consoante a altura do dia e o pico das actividades de cada espécie. As pegadas ou marcas deixadas em forma de trilho são frequentes, revelando os caminhos percorridos de noite por uma raposa, por uma lontra ou ainda a marca da passagem de um texugo, espécie que vive de forma gregária, em redes de galerias cheias de divisões, com 3 a 8 entradas, associadas a amontoados de detritos e a uma rede de trilhos bem marcados.

Os bosques ribeirinhos são o ambiente adequado para as comunidades de aves insectívoras, não só devido à grande quantidade de insectos que fornecem para a sua alimentação, mas também pela grande quantidade de buracos existentes nas árvores mais velhas, que proporcionam excelentes locais para construção dos ninhos. A biologia evolutiva destas aves permitiu-lhes adquirir especializações, como o bico fino e a capacidade de realizar acrobacias para capturar os insectos. Estas aves contribuem para o controlo natural das populações de insectos e combatem as pragas da agricultura. O grupo mais comum é o dos Parídeos, também conhecidos por chapins (Parus spp.), que ocupam com facilidade os ninhos artificiais, outras espécies como toutinegras (Sylvia spp.) e trepadeiras (trepadeira azul - Sitta europaea e a trepadeira-comum - Certhia brachydactyla), também são comuns. Os pica-paus (Dendrocopos spp.) cortam o silêncio da mata, com o bater do bico nos troncos das árvores, na procura de larvas de insectos.




Localizada na Geria, cidade de Coimbra.

É com esta composição que se fazem as cores de uma mata ribeirinha e se desenham os diferentes recortes e formas de folhas que atapetam os caminhos do interior da mata por alturas do Outono.



 
Mata da Geria
Coimbra,Coimbra,Portugal

  Comentar y evaluar 

Fecha: 2010-03-19
Consultado: 1991 vezes
Puntuacion: 0 Puntos
 
 

 
 
HOME | Quién somos | Política de privacidad | Publicidad | Contactos | Mapa del Sitio